sábado, 18 de julho de 2009

A vida é a Ilusão da morte

A vida é a ilusão da morte’
Você não consegue enxergar que a dor
É mais forte que o amor,
Olhando para o nada,
Eu descubro que tudo está morto
Dentro de mim,
Um fracasso total
Entre a minha consciência mortal,
Vou deixar o caminho livre
Para sua alma sorrir
Longe de mim.
Não há razão
Para continuar vivendo essa ilusão,
A onde estará os meus sonhos?
Queria enterrar minha alma
Com nossas lembranças
Cremadas num tumulo distante
Desse planeta,
Quem sabe num submundo?
Sorrisos são manipuladores
De lágrimas,
Não havia razão para mim nascer,
Quem sabe eu devesse partir.
Só a morte vai libertar minha alma.
Ninguém entendi que quero ficar sozinha,
Longe de humanos,
Sozinha com minha mente,
Eu e ela, na decisão de quem comanda meus sentimentos.
Ninguém percebe que odeio seres humanos e o resto do mundo?
Ninguém consegue enxergar o mundo igual à mim,
Tantas coisas que só eu consigo ver, sentir e perceber,
Às vezes queria ser normal,
E não enxergar o mundo dessa maneira,
Pois serei condenada ao fogo,
Até o fim,
Pois ninguém enxergará igual à mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário