sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Eu acordei hoje
sentindo a falta de alguém,
Você não estava ao meu lado essa noite,
em quanto eu durmia.
Nos ultimos dias só vejo você
dentro de mim,
mas quando olho em minha volta,
não o enxergo.
Essa saudade vai me torturar
até me matar.
Menino dos olhos coloridos,
onde está você?
Minha cama está fria,
mas estou suando.
Preciso sentir seus lábios no meu pescoço
mais uma vez.
Menino, você desapareceu,
e a saudade já transpareceu.
Mais um beijo seu,
é a falta que faz,
para um sono tranquilo.

Palavras Malditas

Suas palavras me perfuram,
Você esquece que ontem já passou
E hoje, quem está ao seu lado,
sou eu,
tentando esquecer,
que tivemos um passado separado.
Você diz coisas,
que me assombram durante minhas noites,
elas são o fio desencapado do meu abajur eletrizado,
você não percebe que me fere,
quando as soletra,
meu coração perfurado,
está com o sangue coagulado,
em minhas artérias,
a próxima palavra pode ser fatal,
Você está com ele em suas mãos,
está escorrendo meu sangue pelos seus braços,
você o agarrou com força,
mas não adiantou,
ele ainda está ferido.
Nada pode apagar as pegadas que você deixou,
E se você não se permitir andar longe delas,
meu peito ainda vai sangrar.
Quando percebe,
já está dito,
e ainda te achas com a razão,
não percebe a minha solidão.
Quando as diz,
me sinto perdida,
numa história,
da qual eu não pertenço,
a angustia toma conta do meu corpo,
sinto vontade de desaparecer,
afins de ficar sozinha
e chorar escondida,
pelo mal feitor,
das palavras malditas,
uma palavra não anula frazes desgraçadas..
Não esconde teu passado,
já revelado,
e quando dou as costas,
para que meu sangue possa escorrer,
por meus olhos doloridos,
você agarra na minha mão,
e me olha como se eu fosse a culpada,
essas palavras malditas estão prendendo minha respiração,
eu te queria inteiro para mim,
somente para mim,
não queria que ainda estivesse com uma parte sua,
presa no passado,
pois seus lábios,
não param de movimentar-se,
para dize-las,
nada pode fazer,
com que o feito
seja disfeito.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

O erro

E a inseguransa me levou ao erro,
Sem sentimento,
Trai em pensamento'
Meu coração chamou o nome errado,
Meus lábios encostaram
No erro,
E agora minha consciencia está me entregando'
fazendo minhas falas desorganizadas
lhe confundir,
E agora o meu maior temor
é que você leia meus pensamentos...
E se seu coração me entregar?
Eu queria lhe falar,
Mas eu temo nao me perdoar,
Esse erro está me torturando,
estou perdendo minha noite,
Com minha consciencia me condenando,
Não quero lhe perder,
Sei que não te faço por merecer,
Mas foi medo de não me amar,
Que resolvi errar,
Foi um ato cometido por impulso,
Sem pensar,Eu não queria errar,
Só quero uma chance de me perdoar,
Aquilo foi repugnante,
Me causa nauseas só de lembrar,
que cometi tal infantilidade,
Por não me garantir em ser dona do seu coração,
Meu ciumes fez eu cometer
o crime que eu temia você fazer,
Mas que nunca cometestes'
Eu lhe pesso que me entenda,
Apesar de nem eu entender,
Mas não foi por mal
Que eu quiz fazer...

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Passos Escuros..

Meus queridos Leitores, agora está chegando as férias, e eu vou aproveitar para terminar meu livro e publicá-lo. Por março acho que estará pronto para ser lido.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Noites em claro;

Sentada num chão gelado,
Tento refletir nos passos errados que dei...
Não sei dizer exatamente
O que meu coração está sentindo,
Mas sei que não é nada de bom,
Aquela vontade de acabar com tudo,
voltou;
E nada mais faz sentido
Para minha cabeça confusa,
Estou perdendo minhas noites,
ficando acordada,
pensando na minha vida
errada...
Uma desconfiança assombrando meus pensamentos,
de uma traição
que vai apunhalar
meu coração.
19/11/09

Olá Pessoas'

Desculpem leitores, pelo meu desaparecimento, não ando com muito tempo para vir aqui... Mas hoje vou ver se posto mais alguns textos para vocês,

quinta-feira, 23 de julho de 2009